"Ele está de braços abertos a lhe esperar, Ele está a lhe dizer, que o ama... Jesus te ama!!"

"Ele está de braços abertos a lhe esperar, Ele está a lhe dizer, que o ama...       Jesus te ama!!"

ATENÇÃO

OLÁ AMIGOS, MEU NOME É ANGELA, ESTE É UM TRABALHO INTERDENOMINACIONAL.
SOU EVANGELISTA E PROCURO CUMPRIR ESTA LINDA TAREFA DE LEVAR A PALAVRA DE DEUS ÀS PESSOAS, PARA HONRA E GLÓRIA DO NOME DO SENHOR JESUS.
ESTE BLOG SURGIU PELA SUGESTÃO DE UMA AMIGA, POIS, HAVIA ESCRITO UM LIVRO, E COMO NÃO TIVE A POSSIBILIDADE DE PUBLICÁ-LO, DEPOIS DE 5 ANOS GUARDADO, ELA ME SUGERIU EM 2010, COLOCÁ-LO EM UM BLOG.
FOI O QUE FIZ, O LIVRO É COMPOSTO DE CARTAS, AS QUAIS, IRÃO APARECER EMBAIXO NA TELA, POR SER UM BLOG E NÃO UM SITE.
PARA VISUALIZAR O LIVRO NA ÍNTEGRA, CLIQUE EM 2010.
ALÉM DAS CARTAS, POSTO O QUE EU ESCREVO OU DE OUTROS AUTORES, QUE LEIO E ACHO INTERESSANTE COMPARTILHAR.
QUE DEUS OS ABENÇOE MUITO!!!!!!!!
LEIA E COMPARTILHE!
GRAÇA E PAZ!
COM AMOR EM CRISTO JESUS,
ANGELA

Páginas

Arca de Noé... Arca da Aliança... JESUS ARCA DE AMOR!

Em Mt 24:12 está escrito: "E por se multiplicar a iniquidade, o amor se esfriará de quase todos". Se Deus é amor, e se o amor esfriar, o próprio Deus se esfriará nos corações. Que coisa terrível! Deus se esfriando em nossas vidas! Mas Ele disse de: "quase todos", ou seja haverá aqueles nos quais o amor, não se esfriará. Aleluia! Louvado seja Deus por isto. Então, este Blog, é uma tentativa de barrar este processo, não deixando que este amor se esfrie nunca. Pois, foi por amor que Ele morreu por mim e por ti. E nunca deixaremos de amá-Lo, nem aos Teus filhos. Amém

EXPLICAÇÃO DO TÍTULO

• No tempo do Antigo Testamento, o coração do homem se corrompeu de tal forma que Deus se arrependeu de tê-lo feito, pois este se tornou mau, olhando apenas o que os olhos podiam ver, esquecendo-se do que se passa no interior do ser humano, os sentimentos e virtudes.
E Deus achou em Noé um homem justo e o salvou e também a sua família ordenando-o a construir uma arca.

Chamada de
ARCA DE NOÉ.

• No tempo de Moisés, Deus ordenou que se fizesse uma caixa na qual estariam os Dez Mandamentos dentre outros itens, ela era de madeira de acácia revestida de ouro puro, ficava num lugar chamado Tabernáculo, dentro do Santo dos Santos e só os sacerdotes tinham acesso a ela, uma vez por ano, no Tabernáculo também se sacrificavam cordeiros, bodes, etc, pois, acreditavam que o sangue destes animais os purificava de pecados.

Esta arca se chamava, ARCA DA ALIANÇA.

• Mas, Aleluia! Deus enviou Seu Filho Unigênito para derramar Seu sangue para perdão dos pecados da humanidade inteira, “o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo”, e de uma vez por todas, levou sobre Ele nossos pecados, não havendo mais necessidade de sacrifício de animais, e ao morrer, o véu que separava o Santo dos Santos do Tabernáculo, foi rasgado de alto a baixo, ou seja, isto significa, que o lugar em que se tinha acesso a Deus, uma vez por ano, e só o sacerdote poderia entrar, com o sacrifício de Jesus, todos os seres humanos, podem ter esse acesso à presença Dele, 24 horas por dia, o ano inteiro, como era desde o início da criação, quando o homem tinha plena comunhão e acesso a Deus. Ou seja, Jesus nos resgatou de volta ao nosso Criador. Restaura o coração corrompido pelo pecado e afastado de Deus, nos levando de volta a presença do Pai.

Onde a Arca da Aliança estivesse, aquele lugar era abençoado, pois, ela simbolizava a presença de Deus.
Com a morte e ressurreição de Jesus, ali em Pentecostes, o Espírito Santo foi derramado, sobre as pessoas, nos tornando esse templo (lugar de morada de Deus), e portanto, somos abençoados onde formos, pois, o Espírito Santo de Deus habita em nós.
" Deus nos amou de tal maneira que deu Seu filho Unigênito para que todo aquele que Nele crer não pereça, mas, tenha vida eterna”. (Jo 3:16)
AMOU, foi por amor que Ele nos salvou, por isto, o título:
JESUS, ARCA DE AMOR!

****************************************************************
QUEM SOU EU
Meu nome é Angela, sou casada, tenho dois filhos, sou do estado de Minas Gerais, e, através de um chamado de Deus, trabalhei muitos anos, com pessoas com problemas diversos,
presidiários, etc.
Escrevendo cartas, com base evangelística para várias lugares do Brasil, hoje continuo escrevendo cartas específicas, para cada situação difícil do cotidiano das pessoas, dilemas com drogas, casamentos, depressão, enfermidades, perdas de entes queridos, etc.
Meu plano inicial, era publicar em um livro, as quase 300 páginas que eu havia escrito, mas, não foi possível, pelo alto custo.
Foi então, após estas cartas ficarem guardadas quase 5 anos, resolvi publica-las neste Blog.
O livro foi postado em 2010.
É só clicar lá.
Não recebo recursos financeiros por este trabalho, mas, creio que a recompensa vem do alto.
O que peço é a proteção para minha família, em especial meus filhos, marido...
São palavras, vindas do coração de Deus, pois, foi em lágrimas e lutas, que muitas delas escrevi.
Sou, apenas um instrumento nas mãos do Senhor, para levar a Palavra Dele.
Me formei em Administração (não exerço a profissão) e Teologia, além de estudar a Palavra de Deus, anos a fio, com lutas e provações.

Muitas coisas não coloco só como teoria, pois, várias senti na carne e no espírito, então foi experiência vivida, que Deus me permitiu passar, para ajudar quem estivesse passando pelos mesmos problemas.

O que procuro fazer, é ser fiel nas palavras que Deus coloca em meu coração, e faço o possível, para transmiti-las da forma mais coerente e eficaz possível.

Espero, que este Blog possa te ajudar a passar pelas lutas e dificuldades, possa também, levar a você a alegria e a paz que só Jesus pode dar e saber que por maior que seja a luta, você não está só, tem pessoas que (se você procurar uma igreja) te ajudarão em oração e o Senhor estará contigo para te livrar e te ajudar.

Deus lhe abençoe e saiba que você é muito amado por Deus.
Um grande abraço.
Com amor, em Cristo,
Angela.

Meu e-mail é: amserrap@yahoo.com.br
Dê sua sugestão, opinião, diga o que achou do Blog.
Para mim, é muito importante seu comentário.
Obrigada!







MENSAGENS DE EXORTAÇÃO

01 dezembro, 2016

TRECHOS DO LIVRO: A CORAGEM DE SER PARA OS OUTROS

Olá amados amigos e irmãos!
Que a graça e a paz do nosso Senhor e
Salvador Jesus Cristo seja uma doce realidade
em nossas vidas e na vida das pessoas que amamos.

Este mês, quero compartilhar, como sempre faço,
trechos de um livro que estou lendo,
cujo título é:
A Coragem de ser para  os outros, de
Rainerson Israel.

Diz assim então:
“Em Jeremias 2:13, o profeta se lembra dos
oráculos de Deus:
Porque meu povo cometeu dois crimes:
Eles me abandonaram, a Mim, fonte de água viva,
para cavar para si cisternas, cisternas furadas,
que não podem conter água.
Também o salmista não esconde sua percepção
sobre esse Deus doador:
O ribeiro de Deus é cheio d’água, tu preparas o
seu trigal (Sl 65:9).
Jesus, em sua conversa com a mulher samaritana,
assumiu a identidade do Deus doador da vida.
Aquele que bebe desta água terá sede novamente,
mas quem beber da água que lhe darei,
nunca mais terá sede.
Pois a água que Eu lhe der tornar-se-á nele fonte
de água jorrando para a vida eterna (Jo 4:13-14).
Cristo também disse:
Se alguém tem sede, venha a Mim e beberá,
 aquele que crê em Mim conforme a Palavra da Escritura:
de seu seio jorrarão rios de água viva.
Ele falava do Espírito que deviam receber
aqueles que haviam crido Nele (Jo7:37-38).
O Espírito Santo é pensado, por Jesus,
como doador da vida!

Ora, não podemos nos distanciar da óbvia
percepção de Jeremias e Ezequiel 47:1-23.
O exílio, ou, em outras palavras, a sequidão,
era fruto do distanciamento do Deus da vida.
Em geral, insistimos em criar engenharias
(cisternas furadas) que nos distanciam do Deus da vida.
Trata-sede atitudes idolátricas.

A sequidão da ossada de Ezequiel 37 (vale de ossos secos),
o mar sem vida e insalubre de Ezequiel 47
são metáforas que representam a nossa condição de desamparo.

As situações do presente, as circunstâncias contrárias
e as calamitosas tempestades da vida nos colocam
frente a um espelho da alma no qual nos encontramos
com o arquétipo tenebroso de nossa existência:
nossas sombras, aquilo que afetou nossa trajetória
e que desejamos ocultar.
Desveladas, essas sombras expõem 
a nossa condição humana.
A declaração paulina:
Miserável homem que sou,
não seria, afinal, o reconhecimento maduro
de sua condição de pecador?

O ser para os outros não foge de sua natureza;
antes, reconhecendo-a, clama pelo Deus da vida.
E, ao clamar, recebe Dele,
o acalentador conforto de Seu colo.
Deus  não é uma ilusão ou uma projeção
da psique humana, como alguns querem nos fazer crer,
e sim um Ser que, mesmo sendo “totalmente Outro”,
nos abraça incondicionalmente.

Uma das grandes obviedades do Evangelho
é que ele nos faz fecundos.
Quando estamos próximos das torrentes
que oferecem vida, nos transformamos
em fontes de vida.
Nossos frutos se tornam comestíveis e inesgotáveis
e as nossas folhas, além de não murcharem,
servem de remédio.

É inútil negar que todo ser humano, passa por crises.
Qualquer pessoa saudável, emocional e existencialmente,
em algum momento vivencia uma crise de identidade.
Aconteceu com João Batista.
 Aprisionado, ele perguntou:
És tu aquele que há de vir?
As vezes, sentimos que nossos fundamentos se
desestruturam; que as nossas certezas e respostas
foram desestabilizadas pela dúvida.

Eduardo Rosa Pereira, teólogo e pastor da
Comunidade Presbiteriana da Barra,
diz em um artigo que crise é como ver o chão
fugindo de nossos pés.
Esse mesmo pastor nos lembra
de que os chineses escrevem a palavra crise
com dois ideogramas:
um representando o perigo,
e o outro, a oportunidade.

Na crise de identidade lidamos com o perigo,
e o outro, oportunidade.
Na crise de identidade lidamos com o perigo
de nos perdermos (perdermos a nossa identidade)
ou com a oportunidade de nos reinventarmos,
corrigindo os nossos erros e
superando as nossas limitações.

A igreja cristã hoje, sofre  uma crise de identidade.
O panorama é escuro.
Enfrentamos uma crise,
mas temos nas mãos a oportunidade de nos reinventarmos,
de corrigirmos nossos erros,
de superarmos nossas limitações
e de redefinirmos a nossa identidade.

Entendo que a nossa saída para a nossa crise,
está no resgate de Cristo (Quem vê a Mim vê o Pai).
Cristo precisa estar onde estamos.
Então seremos aquela igreja contra a qual as
portas do hades não prevalecerão (Mt 16:18).

Carregamos Cristo quando:
- Encontramo-nos com os entristecidos no caminho de Emaús
   (Lc 24:13-17,21)
- Reinterpretamos as Escrituras e a vida a partir de Jesus
   (Lc 24:25-27,32)
- Partilhamos o pão na mesa da fraternidade
   (Lc 24:28-31)”
                                                (Rainerson Israel)

Bom, amados irmãos, espero que a leitura tenha
sido edificante e tenha acrescentado
algo na sua vida e em seu ministério.

Graça e paz!
Com amor, em Cristo,

Angela.

Nenhum comentário:

Postar um comentário