"Ele está de braços abertos a lhe esperar, Ele está a lhe dizer, que o ama... Jesus te ama!!"

"Ele está de braços abertos a lhe esperar, Ele está a lhe dizer, que o ama...       Jesus te ama!!"

ATENÇÃO

OLÁ AMIGOS, MEU NOME É ANGELA, ESTE É UM TRABALHO INTERDENOMINACIONAL.
SOU EVANGELISTA E PROCURO CUMPRIR ESTA LINDA TAREFA DE LEVAR A PALAVRA DE DEUS ÀS PESSOAS, PARA HONRA E GLÓRIA DO NOME DO SENHOR JESUS.
ESTE BLOG SURGIU PELA SUGESTÃO DE UMA AMIGA, POIS, HAVIA ESCRITO UM LIVRO, E COMO NÃO TIVE A POSSIBILIDADE DE PUBLICÁ-LO, DEPOIS DE 5 ANOS GUARDADO, ELA ME SUGERIU EM 2010, COLOCÁ-LO EM UM BLOG.
FOI O QUE FIZ, O LIVRO É COMPOSTO DE CARTAS, AS QUAIS, IRÃO APARECER EMBAIXO NA TELA, POR SER UM BLOG E NÃO UM SITE.
PARA VISUALIZAR O LIVRO NA ÍNTEGRA, CLIQUE EM 2010.
ALÉM DAS CARTAS, POSTO O QUE EU ESCREVO OU DE OUTROS AUTORES, QUE LEIO E ACHO INTERESSANTE COMPARTILHAR.
QUE DEUS OS ABENÇOE MUITO!!!!!!!!
LEIA E COMPARTILHE!
GRAÇA E PAZ!
COM AMOR EM CRISTO JESUS,
ANGELA

Páginas

Arca de Noé... Arca da Aliança... JESUS ARCA DE AMOR!

Em Mt 24:12 está escrito: "E por se multiplicar a iniquidade, o amor se esfriará de quase todos". Se Deus é amor, e se o amor esfriar, o próprio Deus se esfriará nos corações. Que coisa terrível! Deus se esfriando em nossas vidas! Mas Ele disse de: "quase todos", ou seja haverá aqueles nos quais o amor, não se esfriará. Aleluia! Louvado seja Deus por isto. Então, este Blog, é uma tentativa de barrar este processo, não deixando que este amor se esfrie nunca. Pois, foi por amor que Ele morreu por mim e por ti. E nunca deixaremos de amá-Lo, nem aos Teus filhos. Amém

EXPLICAÇÃO DO TÍTULO

• No tempo do Antigo Testamento, o coração do homem se corrompeu de tal forma que Deus se arrependeu de tê-lo feito, pois este se tornou mau, olhando apenas o que os olhos podiam ver, esquecendo-se do que se passa no interior do ser humano, os sentimentos e virtudes.
E Deus achou em Noé um homem justo e o salvou e também a sua família ordenando-o a construir uma arca.

Chamada de
ARCA DE NOÉ.

• No tempo de Moisés, Deus ordenou que se fizesse uma caixa na qual estariam os Dez Mandamentos dentre outros itens, ela era de madeira de acácia revestida de ouro puro, ficava num lugar chamado Tabernáculo, dentro do Santo dos Santos e só os sacerdotes tinham acesso a ela, uma vez por ano, no Tabernáculo também se sacrificavam cordeiros, bodes, etc, pois, acreditavam que o sangue destes animais os purificava de pecados.

Esta arca se chamava, ARCA DA ALIANÇA.

• Mas, Aleluia! Deus enviou Seu Filho Unigênito para derramar Seu sangue para perdão dos pecados da humanidade inteira, “o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo”, e de uma vez por todas, levou sobre Ele nossos pecados, não havendo mais necessidade de sacrifício de animais, e ao morrer, o véu que separava o Santo dos Santos do Tabernáculo, foi rasgado de alto a baixo, ou seja, isto significa, que o lugar em que se tinha acesso a Deus, uma vez por ano, e só o sacerdote poderia entrar, com o sacrifício de Jesus, todos os seres humanos, podem ter esse acesso à presença Dele, 24 horas por dia, o ano inteiro, como era desde o início da criação, quando o homem tinha plena comunhão e acesso a Deus. Ou seja, Jesus nos resgatou de volta ao nosso Criador. Restaura o coração corrompido pelo pecado e afastado de Deus, nos levando de volta a presença do Pai.

Onde a Arca da Aliança estivesse, aquele lugar era abençoado, pois, ela simbolizava a presença de Deus.
Com a morte e ressurreição de Jesus, ali em Pentecostes, o Espírito Santo foi derramado, sobre as pessoas, nos tornando esse templo (lugar de morada de Deus), e portanto, somos abençoados onde formos, pois, o Espírito Santo de Deus habita em nós.
" Deus nos amou de tal maneira que deu Seu filho Unigênito para que todo aquele que Nele crer não pereça, mas, tenha vida eterna”. (Jo 3:16)
AMOU, foi por amor que Ele nos salvou, por isto, o título:
JESUS, ARCA DE AMOR!

****************************************************************
QUEM SOU EU
Meu nome é Angela, sou casada, tenho dois filhos, sou do estado de Minas Gerais, e, através de um chamado de Deus, trabalhei muitos anos, com pessoas com problemas diversos,
presidiários, etc.
Escrevendo cartas, com base evangelística para várias lugares do Brasil, hoje continuo escrevendo cartas específicas, para cada situação difícil do cotidiano das pessoas, dilemas com drogas, casamentos, depressão, enfermidades, perdas de entes queridos, etc.
Meu plano inicial, era publicar em um livro, as quase 300 páginas que eu havia escrito, mas, não foi possível, pelo alto custo.
Foi então, após estas cartas ficarem guardadas quase 5 anos, resolvi publica-las neste Blog.
O livro foi postado em 2010.
É só clicar lá.
Não recebo recursos financeiros por este trabalho, mas, creio que a recompensa vem do alto.
O que peço é a proteção para minha família, em especial meus filhos, marido...
São palavras, vindas do coração de Deus, pois, foi em lágrimas e lutas, que muitas delas escrevi.
Sou, apenas um instrumento nas mãos do Senhor, para levar a Palavra Dele.
Me formei em Administração (não exerço a profissão) e Teologia, além de estudar a Palavra de Deus, anos a fio, com lutas e provações.

Muitas coisas não coloco só como teoria, pois, várias senti na carne e no espírito, então foi experiência vivida, que Deus me permitiu passar, para ajudar quem estivesse passando pelos mesmos problemas.

O que procuro fazer, é ser fiel nas palavras que Deus coloca em meu coração, e faço o possível, para transmiti-las da forma mais coerente e eficaz possível.

Espero, que este Blog possa te ajudar a passar pelas lutas e dificuldades, possa também, levar a você a alegria e a paz que só Jesus pode dar e saber que por maior que seja a luta, você não está só, tem pessoas que (se você procurar uma igreja) te ajudarão em oração e o Senhor estará contigo para te livrar e te ajudar.

Deus lhe abençoe e saiba que você é muito amado por Deus.
Um grande abraço.
Com amor, em Cristo,
Angela.

Meu e-mail é: amserrap@yahoo.com.br
Dê sua sugestão, opinião, diga o que achou do Blog.
Para mim, é muito importante seu comentário.
Obrigada!







MENSAGENS DE EXORTAÇÃO

15 setembro, 2010

RESUMO DO LIVRO "QUEM É VOCÊ QUANDO NINGUÉM ESTÁ OLHANDO?"

Autor: Bill Hybels

Caráter

A primeira parte deste livro fala de traços de caráter que estão em extinção e em como preservá-los, segundo o autor, um caráter íntegro, se revela de muitas maneiras, como em coragem, disciplina, visão e persistência e diz que estes quatro estão ameaçados de extinção, mas, o traço mais ameaçado ainda é o amor.
As pessoas de caráter vão além do afeto superficial.
Exitem várias formas de amor, os que constam:
Amor firme, amor recheado de ternura, amor sacrificial, amor radical.

Mas, o apóstolo Paulo diz que o amor é o traço mais importante do caráter cristão (1Co 13:13) e, também segundo o autor, o menos compreendido e extremamente difícil aprender a amar, a menos que também tenhamos os outros atributos do caráter como, coragem, disciplina, visão, persistência.

A Salvação é de Graça – Pode-se até ter um caráter maravilhoso, mas, não é o suficiente para merecer a aprovação de Deus, pois, não constitui um meio de obter a salvação. Ninguém pode conquistar a salvação por si mesmo nem através da coragem, disciplina, visão, persistência e amor. A Salvação é um presente que o Pai celeste nos dá, e que lhe custou um altíssimo preço – a morte do Seu único Filho amado e não nos custa nada, não podemos alcançá-la por meio de esforço, nem bom comportamento, nem mesmo um caráter excelente, a única maneira de conquistarmos um relacionamento pessoal com Deus é nos achegarmos a Jesus Cristo, com as mãos vazias, dizendo:
Senhor, quero seguir-Te. Recebe-me em Tua família, limpa-me, dá-me vestes novas e torna-me como Tu és.”


Coragem

Coragem é superar os temores que nos desanimam.
“Deus não nos tem dado espírito de covardia, mas de poder, de amor e moderação”. (2 Tm 1:7).
- Coragem no dia-a-dia, coragem para nos expor, coragem para seguir em frente, coragem nos relacionamentos, coragem moral.
Como cultivar a coragem: Alguém desenvolve a coragem quando encara os temores que o afligem, são pessoas que em algum momento da vida começam a encarar seus temores, em vez de fugir deles. Outra maneira de nos aprimorarmos é nos cercarmos de bons exemplos, a Bíblia diz que “as más conversações corrompem o bom costume” (1 Co 15:33). Precisamos que coragem para iniciar a caminhada com Jesus, estender a mão e confiar Nele.


Disciplina

A disciplina é um dos traços de caráter mais importantes que podemos ter. Trata-se de uma peça-chave no desenvolvimento de qualquer área da nossa vida. E no entanto quantas pessoas realmente disciplinadas conhecemos? A disciplina é um traço de caráter em risco de extinção.

Segundo o autor, adquirimos a disciplina quando fazemos primeiro o lado ruim para depois desfrutarmos do lado bom das coisas, chama-se adiamento da auto-satisfação.
Sem sacrifícios não há ganhos, para se conseguir um bom condicionamento físico, é necessário exercitar a disciplina e retardar a auto-satisfação, outro ponto para se adquirir a disciplina é tomar a decisão antecipadamente e não abrir mão desta decisão tomada, outro ponto é o controle das finanças e relacionamentos pessoais.
Todo crente acaba descobrindo o que é necessário para crescer espiritualmente, doses mínimas diárias ou semanais, de um viver espiritual saudável. Aí que entra a disciplina.
Para se obter a disciplina é necessário perseverança, suportar desconfortos e sacrifícios iniciais para depois usufruir das bênçãos do crescimento cristão pelo resto da vida.
As recompensas de uma vida disciplinada são enormes e se encontram ao nosso alcance. Basta que estejamos dispostos a nos esforçar.


Visão

Visão também é outro ponto de caráter ameaçado de extinção.
Ser visionário da trabalho, é bem mais fácil seguir a correnteza e fazer o que é esperado. Toda vez que inovamos em algum aspecto, precisamos de confiança e ousadia. As pessoas de visão erram muitas vezes até chegarem onde querem, e muita gente se sente incapaz de correr riscos, preferindo segurança e tranqüilidade.
Visão é uma capacidade dada por Deus para enxergarmos soluções possíveis para os problemas do dia-a-dia. Aqueles que possuem visão caminham em direção a soluções, e não aos problemas, como o exemplo da parábola do administrador infiel, (Lc 16:1-9).
A tendência geral é deixar dominar pelos problemas e não tentar resolvê-los.

“Isto é impossível aos homens, mas, a Deus tudo é possível”. (MT 19:26)

O importante é conversar com os irmãos em Cristo que sempre buscam resolver problemas e não querer estar com pessoas que se limitem a solidarizar-se conosco, sentir pena não resolverá o problema.
Quem tem visão sabe que vale a pena enxergar além do óbvio, e descobrir o que é que faz com que os outros sejam bem-sucedidos.
Os homens de visão têm uma missão importante a realizar na vida dos outros, olhar além do obvio, dentro das sombras, tentar descobrir a grandeza que o próprio Deus colocou no íntimo de cada um.
Precisamos procurar enxergar o interior do nosso companheiro (a) e sondá-lo bem para encontrarmos jóias escondidas em sua alma. Precisamos de empresários com visão, que tratem seus funcionários como seres dignos e procurem, com todo afinco, desvendar as habilidades individuais, atribuindo-lhes as responsabilidades correspondentes. Nas igrejas precisamos de discipuladores de visão, cristãos maduros que possam enxergar as falhas dos novos convertidos, enxergando potenciais e aproveitá-los na obra, testemunhos com visão para tocar no coração dos incrédulos.
Todos podemos cultivar essa visão capaz de enxergar além do óbvio e perceber o que existe no fundo da alma de cada pessoa.
Isso exige tempo para meditarmos sobre o caráter do outro, também é uma grande responsabilidade, pois, o Espírito Santo pode nos levar-nos a afirmar algo sobre aquele indivíduo que ninguém mais enxerga, é uma grande responsabilidade e também exige um caráter íntegro.

Visão é uma habilidade dada por Deus para captar um vislumbre de algo que ele quer operar através de nossa vida, se nos entregarmos a Ele.

Deus se agrada de usar pessoas simples para confundir as sábias. Ele gosta de usar pessoas fracas para surpreender as fortes.


Perseverança

Perseverar é manter a firmeza nos momentos de maior desânimo.
È infinitamente mais fácil desistir do que perseverar, é bem mais fácil sair co os amigos e jogar bola que ficar em casa estudando, é bem mais fácil sair da sala durante um debate do que permanecer intervindo no problema.
Perseverança: o grande prêmio.
Vivemos em uma geração imediatista, onde queremos “tudo para ontem”, queremos sucesso imediato, crescimento instantâneo, satisfação conjugal imediata e sabemos que não é assim, é como diz em Tiago 1:12 “Bem-aventurado o homem que suporta com perseverança, a provação; porque, depois de ter sido aprovado, receberá a cora da vida...”
A perseverança confere sustentação à coragem e à disciplina, também transforma nossa visão em realidade e é um dos traços de caráter mais importantes.
Desenvolvemos a perseverança aprendendo a suportar com firmeza os momentos de maior desânimo.
Quando enfrentamos a tentação de desistir, devemos avaliar o preço a ser pago, antes de jogar a toalha. Desistir não é fascinante nem aprimora nosso caráter nós descansamos na força de Deus, mantendo-nos firmes, desenvolvendo perseverança.
Quantos desistem de um casamento pelo simples fato de não perseverar?
“Buscar-me-eis e me achareis quando me buscardes de todo coração...”
(Jr 29:13,14), perseverar também na busca ao Senhor.


Amor e compaixão

Cada um de nós temos uma personalidade, um modo de pensar e de sentir.
Dois irmãos, filhos da mesma mãe e do mesmo pai, criados da mesma maneira, um dotado de ternura, o outro de espírito bastante insensível.
“Antes, sede uns para com os outros benignos, compassivos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus, em Cristo, vos perdoou”. (Ef 4:32), para muitos não é fácil obedecer a esse mandamento, há pessoas para quem a ternura parece uma coisa natural, para outros é estranha e difícil.
Na parábola do bom samaritano, Jesus afirma que ser religioso não implica ter um coração repleto de ternura (Lc 10:30-37). Tanto a firmeza quanto a ternura são traços importantes de caráter, são os dois lados do amor, ambos necessários.
Se nós cristãos de coração mais duro, formos sinceros teremos de admitir que nosso jeito firme de ser pode ferir alguém. Brincamos com pessoas que não deveríamos brincar, e, quando percebemos que se ofenderam com a brincadeira ficamos contrariados. Precisamos aprender a ser mais amável, carinhoso e de coração sensível para com os outros.
As pessoas insensíveis tendem a ver os homens como ganhadores e perdedores, vitoriosos ou incapazes, lúcidos ou desequilibrados, não conseguem perceber que ninguém é um simples objeto, que todo ser que vive, anda e respira é um tesouro inestimável aos olhos de Deus e devemos enxergar tudo com os olhos de Deus.
Todos os seres humanos são amados por Deus, e todos são convidados a receber o perdão pela cruz. Deus está chamando todos para fazerem parte da sua família, por meio de Cristo.
Desse modo, todos os que encontramos são irmãos em potencial, quando compreendemos essa verdade e começamos a enxergá-los pelo que significam para Deus, começamos a nos abrandar e a tratar a todos com amor.
Gente Insensível preste atenção, da próxima vez fizer uma grosseria com alguém, só porque essa pessoa é apenas uma garçonete, um manobrista, açougueiro, pedreiro, pare! Para Deus, ninguém “é apenas”, tais indivíduos talvez estejam fazendo um trabalho humilde, mas, cada um deles é muito importante aos olhos de Deus e devemos tratar esses tesouros de Deus com amor.
Para aprendermos a amar, nós, os de coração duro, precisamos primeiro enxergar tudo pelo olhos de Deus.
Temos de nos colocar no lugar do próximo, nos compadecer se ele estiver magoado, triste, aborrecido.
Nos colocar no lugar do outro é dizer, como eu me sentiria se fosse paraplégico, incapaz de levantar-me, andar, se vestir sozinho...? Como me sentiria se estivesse desempregado, com o aluguéis vencidos, sem condições de sustentar os filhos...? Como me sentiria se tivesse câncer, Alzheimer, AIDS...? Sendo viúvo, divorciado...? Quando damos lugar à empatia, colocando-nos na pele de alguém, o muro de concreto que envolve nosso coração começa desmoronar-se.
“Visto que foste precioso aos meus olhos, digno de honra, e eu te amei...” (Jo15:15). “Tenho-vos chamado amigos” (Is 43:4). “Como um pai se compadece dos filhos assim os Senhor se compadece dos que O temem.” (Sl. 103:13)


Amar com firmeza

Exigir a verdade em todos os relacionamentos.
Jesus as vezes era bastante duro em Suas palavras, chamou os fariseus de hipócritas, guias cegos, que coavam um mosquito e engolia um camelo, dizia que eles estavam cheios de cobiça e ganância, que eram como sepulcros caiados, serpentes, raça de víboras. E olha que Ele era manso, compassivo e humilde (Ver MT. 23:13-33).
Como é que um homem como Ele poderia falar de modo tão rigoroso com pessoas a quem dizia amar? Por que Ele pronunciou palavras tão duras?
Jesus disse essas palavras porque eram verdade, palavras difíceis de serem ouvidas, mas verdadeiras.
Muitas vezes devemos dizer a verdade de maneira direta sem rodeios, para não darmos margem a confusões e mal-entendidos, assim evitaremos um perigo maior que basear nossa vida em mentiras.

Jesus estava demonstrando amor com firmeza, uma espécie de amor que as
vezes nos faz sofrer, mas, é muito forte.
Há momentos que precisamos dizer a verdade sem rodeios, felizmente há pessoas que nos amam o suficiente para nos impedir de continuar com atitude arrogante, rebelde e desonesta, fazendo com que enxerguemos alguns aspectos desagradáveis da nossa personalidade. Há coisas que comprometem nosso caráter e colocam em risco nossos relacionamentos com o próximo e com Deus. Isso significa amar com firmeza
O amor compassivo é muito importante nesse mundo cheio de gente de coração de pedra, precisamos de compaixão, sensibilidade, aprovação e incentivo e deve vir acompanhado de amor firme, o amor terno pode se transformar em um choramingo sentimental que resulta no engano e deterioração do relacionamento.
Quando enxergamos um problema em alguém que amamos, não hesitamos em ir fundo e dizemos que essa pessoa precisa de uma “cirurgia”, onde extirpamos todas as desculpas exteriores e vamos direto ao âmago da questão e se sangrar um pouco, não faz mal, desde que o problema seja resolvido. Mais tarde faremos a sutura, para que ele se recupere, se essa pessoa sobreviver a essa “cirurgia” ela nos agradecerá.
As pessoas de coração terno também precisam desse amor que atua com firmeza para salvar um casamento, um relacionamento, uma vida espiritual....
Muita gente preciosa para Deus andando em círculos, sem rumo, decepcionadas, casais prestes a separar, se metendo em aventuras perigosas, se auto-destruindo, e as vezes não dizemos nada porque não entendemos o amor que atua com firmeza. Alguém tem que dar uma sacudidela e dizer: “Deus tem uma vida melhor para você...eu o amo muito e não posso deixar sua vida, seu casamento, sua família, seu emprego, sua alma, naufragar, sem dizer nada. Temos que dizer antes de tudo, a verdade, é mais importante que calarmos para evitar conflitos.
Quando sentimos que precisamos dizer a verdade, o diabo cochicha em nosso ouvido: “Não faça isso. Ele não vai ouvir. A bomba vai estourar em sua mão. Vai ser muito doloroso...”
Se acreditarmos nessas mentiras, é bem provável que nossos relacionamentos se acabem.

“Por isso deixando a mentira, fale cada um a verdade com o seu próximo, porque somos membros uns dos outros” (Ef 4:25)

É necessário muita coragem para falarmos a verdade, sabendo que ondas de tensão vão balançar o barco do relacionamento.
Um relacionamento baseado na prática do calar-se para se manter a paz não dura muito, na verdade é uma falsa paz, o amor expressa na firmeza.
Para amar os outros como Jesus, precisamos preocupar-nos mais em dizer a verdade e não em fugir dela para manter a harmonia.
As vezes temos que ser persistente ao tentar ajudar alguém que se está indo em direção a um “abismo” e não se consegue ver. Temos que dizer forma dura, mas, também de forma amorosa.
A maioria das pessoas prefere evitar confrontos. “Se teu irmão pecar, vai argui-lo entre ti e ele só. Se ele te ouvir, ganhaste a teu irmão.” (MT 18:15)
Primeiro precisamos tirar o argueiro dos nossos olhos para podermos ajudar nosso irmão, ou seja, se tivermos um espírito crítico, estivermos com raiva, e com vontade de acusar, ou ansiosos para ir até lá e “fazer barulho”, temos de tomar cuidado, restabelecer o equilíbrio, e colocar as coisas no devido lugar. Orar e pedir a Deus para não magoar ninguém. É bom pensar em um local tranqüilo para se conversar e uma hora oportuna.
Ser firme não significa ser insensível, temos que fazer uma explanação cuidadosa do assunto, pelo nosso ponto de vista, sem tom acusatório, para assim estimularmos o diálogo.
Seria bom que a pessoa nos agradecesse por agirmos dessa forma, mas, infelizmente, na maioria das vezes batem a porta na nossa cara, ou sejamos demitidos, ou nos digam muitos desaforos. É possível que até que acabemos nos dando mal. Contudo, se o nosso relacionamento está baseado no engano, já estamos nos dando mal. Então vamos nos arriscar. Agitemos as coisas um pouco e vejamos o que Deus faz. O relacionamento pode até piorar antes de melhorar, não se pode querer que um problema que perdure dez anos seja resolvido em uma hora.
Pode-se até pedir ajuda de um mediador, um líder confiável da igreja, um ancião, ou no caso de envolvimento com drogas e bebidas alcoólicas, um conselheiro profissional.

Façam o possível para viver em paz com todos. (Rm 12:18)

Deus nos ama demais para permitir que sigamos pelo caminho da autodestruição, sem nos avisar.
O verdadeiro amor, é ao mesmo tempo compassivo e firme. Nosso desejo é que Deus nos conceda o discernimento necessário para sabermos quando empregar um ou outro, e coragem suficiente para tomarmos as medidas adequadas.

Amor Sacrificial

O amor está mais ligado ao trabalho que a diversão. Tem mais a ver com a condição de servo, do que com a de herói. Quando me proponho a amar, geralmente acabo dando em lugar de receber. Amar, inevitavelmente nos custa algo, normalmente os três bens: meu tempo, meu vigor, meu dinheiro, dificilmente partilhamos desses bens com alguém, pois os temos em quantidade limitada. O verdadeiro amor é sacrificial.
O versículo mais conhecido da Bíblia, João 3:16, dá a perfeita definição de amor: “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu Seu Filho Unigênito para todo aquele que Nele crer não pereça, mas, tenha a vida eterna”. Deus estava preocupado como bem-estar daqueles que lhe eram preciosos, por isso deu – sacrificou – seu único Filho. Quando estamos preocupados como bem estar daqueles que amamos temos que nos sacrificar também, sacrificar tempo, vigor, dinheiro, para ajudar, para fazer algo pelo próximo.
Infelizmente, a mídia, livros, artigos, programas de rádio, de televisão, comerciais, anúncios, ... dizem: Cuide de si mesmo, não deixe que os outros tomem seu tempo, guarde suas energias, junte seus recursos e você será feliz, ou seja, manda que sejamos egoístas.
A felicidade pessoal nunca vem por meio da satisfação de nossos desejos pessoais, pois, só encontramos a felicidade quando fazemos a vontade de Deus, em Mc 8:34, 35 diz: “Se alguém quiser vir após mim, a si mesmo se negue, tome sua cruz e siga-me. Quem quiser salvar sua vida perdê-la-á, e quem perder a sua vida por amor de Mim e do evangelho salvá-la-á”.
O mundo escreve livros como Pense e Enriqueça, se Jesus estivesse escrevendo para o mercado de hoje, o título seria Ame e dê tudo.
Quando nos entregamos a Deus e servimos ao seu povo com amor sacrificial, encontramos uma felicidade e uma satisfação que o mundo não conhece.
Um cônjuge jamais pode colocar as necessidades de outro acima das suas. Isso resultaria em perda de identidade. A visão do casamento segundo o mundo, enfatiza o máximo de prazer e o mínimo de sacrifício.
A sabedoria de Deus é completamente diferente da do mundo. Em um casamento bíblico, não existe conflito de poder, em cada que um dos cônjuges busque sair vencedor. Pelo contrário, há um desejo de serviço mútuo. O que cada um está procurando é amar mais, abençoar mais e servir mais.
O amor sacrificial é a espinha dorsal dos casamentos duradouros e das amizades sólidas, é preciso dar de nós mesmos em favor dos amigos.
“Ame aqueles que mais precisam de amor.” (pai do autor)

As vezes quando nos dedicamos muito, amando sempre sem esperar nada em troca, há um esgotamento nervoso, quando nos envolvemos muito com os problemas dos outros, por isso, precisamos aprender a nos “reabastecer” quando ficamos sem amor.

Reabastecimento espiritual, emocional e físico

- O REABASTECIMENTO ESPIRITUAL, acontece quando buscamos a Deus, precisamos ficarmos a sós com Deus por algum tempo, até voltar nosso vigor, à plena carga.
Jesus fazia o mesmo. Depois de passar um longo período em contato com o povo, amando, servindo, curando, aconselhando e ensinando, retirava-se para um monte para orar.
“ E, despedidas as multidões, subiu ao monte, a fim de orar...”(MT 14:23)
“Grandes multidões afluíam para o ouvirem e serem curadas de suas enfermidades. Ele, porém, se retirava para lugares solitários e orava” (Lc 5:15, 16)
Ele necessitava de momentos a sós com o Pai, para reabastecer-se. Nós também precisamos desse reabastecimento espiritual.
De alguma forma precisamos diminuir o ritmo, sair da roda viva, procurar um lugar solitário e nos reanimar na Pessoa de Deus, ou seja, reservando um período diário para estar a sós com Deus antes de qualquer compromisso, falar com Ele, ler sua Palavra, ouvir louvores, hinos de adoração a Deus. Temos de descobrir a forma ideal para nos reabastecermos espiritualmente, cada um tem a sua forma.

- O REABASTECIMENTO EMOCIONAL também é necessário, o esgotamento emocional, acontece de várias formas: morte e um ente querido, um divórcio, perda de um emprego, doença, mudança de residência....
A primeira coisa a se fazer é descansar, algumas pessoas gostam de fazer tudo com rapidez, e se precisam de um reabastecimento emocional preferem fazê-lo através de uma pílula ou de uma injeção.
Para reabastecermos nossas reservas emocionais, precisamos ter calma, parar um pouco, descansar, respirar fundo esquecer-nos do telefone.
Outra maneira de nos reabastecermos emocionalmente é o lazer e deixar que as coisas naturalmente se resolvam e nos recuperemos, retornando assim, ao nosso bem estar pleno.

- O REABASTECIMENTO FÍSICO acontece quando há esgotamento físico, é quando ficamos irritados com facilidade, tendemos a adotar atitudes críticas, defensivas e negativas. Nessas condições é muito difícil amar alguém. E é difícil também ser amado .
Não é fácil amar de verdade, o preço a ser pago é mais alto do que se imagina. Temos que aplicar tempo, vigor e dinheiro e depois temos que gastar algum tempo reabastecendo-nos, para podermos continuar gastando nossos recursos. A recompensa do amor sacrificial é bem maior do que podemos imaginar.
Se nos entregarmos a Deus e ao próximo, o Senhor vai registrar o nosso sacrifícios e vai derramar sobre nós bênçãos sem medidas, vamos ficar maravilhados, ao constatarmos o quanto Ele nos abençoa quando dedicamos a Ele e ao próximo.
O falso amor que o mundo conhece não oferece tamanha recompensa.
“ A felicidade pessoal nunca vem por meio da satisfação de nossos desejos pessoais” (professor do autor)
A felicidade pessoal vem do sacrifício.
O que na verdade não é sacrifício, se torna um deleite, algo prazeroso, poder ajudar e amar o nosso próximo, é algo que nos completa e nos faz felizes de verdade.

Amor radical

Quebrando o ciclo da hostilidade.
Jesus nos mostra, ainda, outra dimensão do amor.
“Eu porém, vos digo: não resistais ao perverso; mas, a qualquer que te ferir na face direita, volta-lhe também, a outra, e, ao que demandar contigo em tirar-te a túnica, deixa-lhe também a capa. Se alguém te obrigar a andar uma milha, vai com ele duas”. (Mt 5:39-40)
Este sim, é o verdadeiro amor cristão.
Em Jerusalém, naquela época, um tapa no rosto era a maior afronta que se podia imaginar, ainda hoje é.
Não revidar o tapa, não chutar sua canela, não xingar nem em pensamento, em lugar disso, temos que olhar diretamente nos olhos do agressor e lembrar-nos de que, apesar da arrogância e da raiva, ele é muito importante para Deus. E nesse momento Deus está tentando chegar até ele. Deus está procurando servos através dos quais possa demonstrar amor por essa pessoa. Por isso, temos que dar um mergulho profundo, ir até aos fundamentos de nossa fé, e encontrarmos forças para amá-lo.
Se o fato de apresentarmos a outra face servir para produzir uma marca profunda na alma dele, então vamos apresentar.
Os discípulos devem ter achado dificuldade em assimilar uma ordenança dessas, viviam com as leis do machismo, da coragem e honra masculina. Dar a outra face? Que idéia maluca!

“Dê a túnica e não só a capa...”
Para entendermos a outra ilustração de Jesus, precisamos entender que a túnica naquela época era usada por baixo da capa e desde os mais pobres aos mais ricos usavam esta túnica, a capa durante o dia protegia do calor e a noite do frio, por causa do clima da região. Portanto era uma peça muito importante. Geralmente quando negociavam pediam a túnica como garantia, pois até os pobres possuíam mais de uma.
Tendo em vista a importância da peça externa, esse mandamento de Jesus era muito estranho.
Suponhamos que estamos fazendo um negócio com alguém, e por algum motivo, não estamos conseguindo cumprir com nossas obrigações. Se o outro exigir nossa túnica como garantia, devemos dar-lhe é claro. Contudo, temos de ir além, Jesus manda oferecer também a capa, em outras palavras, devemos olhar essa pessoa e dizer:
Se alguém quer algo de nós, nossa ajuda, ou algo que nos pertença, devemos dar não somente, o suficiente, mas, algo mais.
De acordo com Jesus, as exigências do amor radical vão além da lei escrita. O amor jamais se limita fazer o mínimo. Ele vai além e dispõe-se a servir ao máximo.

“Se te obrigarem ir uma milha, vá duas...”

O terceiro exemplo de Jesus feria seus ouvintes até o fundo da alma, pois, dizia a respeito de uma prática que eles abominavam.
Um soldado romano tinha o direito legal de aproximar-se de um civil, a qualquer hora do dia ou da noite, e recrutá-lo, isto é, obrigá-lo a prestar-lhe serviços, como: cozinhar, lavar roupas, dar-lhe abrigo ou qualquer outra coisa que quisesse.
Os judeus detestavam isto, principalmente quando os soldados os forçavam a carregar malas.
Não importa o que o civil estava fazendo, ele tinha que parar e obedecer o militar. Contudo, havia um limite, não podiam forçar um judeu a carregar sua bagagem mais de uma milha de cada vez.
Suponhamos que enquanto nos matamos carregando a mala de um soldado, ele andando do nosso lado folgadamente.
Como é que Jesus manda agir?
Ele diz que quando chegarmos ao final da milha obrigatória, em lugar de jogar a mala com força no chão, ou fazermos algo desse tipo, demonstrando nosso desprezo por aquele soldado gentio e sua detestável ordem, mostremos-lhe amor radical.
Ao final dessa milha devemos dizer:
“Deseja mais alguma coisa, senhor? Deus colocou em meu coração amor por todas as criaturas Dele, inclusive o senhor, mesmo que não esteja ciente disso. O senhor é tão importante para ele que, para mim, é um privilégio servi-lo. Desse modo se quiser que eu ande mais uma milha, estou pronto a ir.”
Com certeza esse ato iria causar surpresa no soldado e enfim, o bom testemunho cristão.
De acordo com os ensinamentos de Jesus, a grande prioridade do crente deve ser amar a Deus de todo o seu coração, de toda a sua alma e de todo o seu entendimento (Mt 22:37-40), a segunda deve ser amar nosso próximo.
Nesses dois mil anos, muita gente tem lido e relido o Sermão do Monte, um dos princípios ensinados é que o revide não leva a nada. Alguém tem que interromper a violência sem sentido e Deus quer que esse alguém seja eu.
Outra valiosa implicação desses ensinos é que o amor próprio não é a coisa mais importante do mundo. Temos aprender a absorver os “tapas” do dia-a-dia – as fechadas no trânsito, as invasões de fila bem na nossa frente, e as interrupções numa conversa.
Temos de nos tornar menos defensivos e aprender a absorver algumas agressões, em vez de revidá-las.
A forma de Jesus amar era radicalmente nova. As leis do Antigo Testamento preservavam a justiça com todo cuidado “olho por olho”, “dente por dente”. Contudo, nesses ensinos, Jesus foi muito mais além da justiça.
Por que será que Ele queria que seus discípulos praticassem o amor radical, como andar a segunda milha?
Deus sabe que é necessário o amor radical para romper o ciclo da hostilidade nos relacionamentos humanos, como: separações, desconfiança, alienação, amargura, xingamentos, acusações injuriosas, isolamentos e processos judiciais.
Para se haver harmonia nos relacionamentos humanos, é necessário quebrar esse ciclo de hostilidade e somente aqueles que são dotados de amor radical consegue isso.
Quando alguém nos agredir ou injuriar, não devemos pagar na mesma moeda.
Temos de absorver as injurias em vez de revidá-las.
Alguém precisa interromper esse interminável ciclo de violência.
Deus está dizendo:
“Você pode fazer isto, se estiver disposto a amar de forma radical”.
Depois de sofrer horrores, Jesus disse ao Pai para que perdoasse aquelas pessoas que O fizeram sofrer.
Jesus Cristo, o único exemplo perfeito de amor radical, é aí que a hostilidade termina e tem início uma paz duradoura.
O amor radical parece não ter lógica. Também não é fácil.
Todavia é algo de que o mundo necessita urgentemente, hoje mais de que nunca.

O caráter de Cristo

“O ladrão vem tão somente para matar, roubar e destruir; Eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância. Eu sou o bom pastor. O bom pastor dá a vida por suas ovelhas...o mercenário abandona as ovelhas, então o lobo as arrebata e dispersa, ele não cuida das ovelhas. Conheço as minhas ovelhas e elas conhecem a Mim, assim como Eu conheço o Pai e Ele me conhece, e dou a vida por minhas ovelhas.” (Jo 10:10-15)
Jesus é justamente o contrário do ladrão, Ele não vem para invadir nosso coração, nossa vida, Ele espera ser convidado, Ele não toma, Ele dá e deu Sua própria vida, nos dá paz, segurança, confiança, amor, um sentido para a vida e até mesmo a liberdade.
Nós fazemos o necessário, Ele fez além do necessário, fez mais, que qualquer outro por amor a nós.
Toda vez que sofremos uma dor, uma decepção, Ele está vendo. Ele nos ama e fará o que for necessário para nos manter seguros em Seu rebanho.
Mesmo que o ser humano perca sua família terrena, como o órfão, a viúva, Ele nos adota em Sua família e nos dá Seu nome e passamos a nos chamar: cristãos e dá-nos Sua herança: a vida eterna.
Qualquer pessoa, de qualquer raça, cor, credo, origem ou com qualquer problema é bem recebida na família adotiva, a nossa adoção é definitiva e legalmente segura. Daí em diante já não temos mais o espírito de escravidão. Somos filhos de Deus e herdeiros das promessas.
“O próprio Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus.” (Rm 8:16)
Então temos que ter coragem, disciplina, perseverança e amor para manter a família de Deus unida e para alcançar outros e convidá-los para se ajuntarem a ela. E esse amor tem que ser firme, sacrificial e radical.
Resumindo, é preciso caráter para fazermos a vontade de Deus, Ele nos dá a qualidade de caráter como as de Jesus, nosso irmão mais velho, pois, o Espírito Santo imprime em nosso coração as qualidades próprias do caráter de Cristo. Ou seja:
“Amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio”. (Gl 5:22-23)

Quanto mais conhecemos a Cristo, mais O amamos, Ele é digno de toda a nossa adoração, devoção e louvor. Ele merece que eu dedique toda a minha vida a Seu serviço.

Ele quer que eu me torne parte de Sua família, a fim de me comunicar os traços de caráter de que preciso para uma vida obediente, bem-sucedida e feliz, agora e sempre.
Se você não conhece esse lado de Jesus Cristo, Deus deseja revelá-Lo a você, Ele quer adotá-lo em sua família. A única coisa que você precisa fazer é dizer o seguinte:
“Senhor, sou pecador, e jamais poderia merecer fazer parte de Tua família., mas, Jesus Cristo, Teu Filho perfeito, morreu por mim. Por isso me apresento para ser adotado por Ti. Quero fazer parte de Sua família. Obrigado por me receberes.”
Ele sabe que é quando estamos dentro da família divina que os traços de caráter se desenvolvem melhor. Então Ele irá recebê-Lo assim como você é. Depois, com amor e paciência e brandura infinitos, Ele começará moldá-lo, lhe concederá o Espírito Santo, você saberá que a condição de filho e Deus é legal, permanente e segura.
Muitos pensadores consideram o desenvolvimento do caráter uma das tarefas mais difíceis que apresentam a esta geração.
É mais fácil perceber traços de caráter que transmiti-los, como uma planta terna, ela se desenvolve com uma atmosfera aquecida, própria para o cultivo.
É isso que Deus oferece, o melhor exemplo possível de caráter, Jesus Cristo.
Ele nos coloca na melhor escola que existe para o aprimoramento do caráter, a comunhão com a Sua própria família.
Está na hora de dar o primeiro passo de coragem e dizer:
“Sim, Senhor, quero ser como Jesus. Por favor, recebe-me em Tua família. Quero que me ames, para que eu seja semelhante a Ti.” Amém.


Com amor,
Angela.